A ORNITOFILIA E A SOCIEDADE.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Botão em Curso A ORNITOFILIA E A SOCIEDADE.

Mensagem por MARTÍN em Ter 13 Maio 2014, 20:07

A ORNITOFILIA E A SOCIEDADE.


A criação de pássaros em cativeiro, envolve muitas das vezes alguns preconceitos naturais, daqueles que vêem uma contradição na manutenção dos pássaros em gaiolas.
De fato, a primeira impressão é a de que essas aves mantidos em espaços reduzidos, deveriam estar em liberdade.
Estes conceitos, vão mudando de ótica, quando nos aprofundamos verdadeiramente na análise histórica e ecológica do porque desse longo processo de interação homemanimal ao longo dos séculos.

Histórico



[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

As nossas origens, desde o tempo das cavernas, foram de uma total integração com a Natureza, e o prazer do convívio com diversas formas de vida, está inserido profundamente no nosso comportamento e estrutura genética. Resulta incrível verificar, que os próprios aborígines, no meio da mais intacta Natureza, tenham seus próprios animais de estimação, numa interação que está em nossas veias. Negar essa necessidade humana, significa desconhecer uma realidade inegável. Na sociedade moderna e urbana é difícil imaginar qualquer ambiente, seja ele profissional, comercial ou doméstico, onde não haja um jardim, um animalzinho de estimação, ou uma foto sequer de um ambiente natural.

O homem foi se aglutinando em grandes metrópoles, mas manteve intactas as suas necessidades de contato com a Natureza, gerando um mercado que hoje chamamos de "Pet", que nada mais é do que um enorme universo de opções animais disponíveis para nos fazer companhia.
Estatisticamente, o mercado Pet é o que mais cresceu no Mundo nas últimas décadas, o que vem à comprovar que por mais agitada que a vida moderna seja, por mais concentrada a "selva de pedra", e mesmo com o impressionante avanço tecnológico, de comunicação e entretenimento, o ser humano mantém uma fisiológica necessidade de contato com outras formas de vida.

Esta situação, acarreta um risco eminente de agressão ao meio ambiente, pois alguns dos animais escolhidos pelo homem (os pássaros principalmente) são capturados ilegalmente da Natureza, e comercializados pelo tráfico especializado, que depois dos entorpecentes e das armas, é o que mais mobiliza recursos no Mundo.

Pássaros, ecologia e proteção ambiental


A extinção das espécies, ou sua drástica diminuição populacional se deve basicamente a 4 fatores:
1- Emissão de produtos poluentes
2- Destruicão do Habitat Natural
3- Caça predatória
4- Fiscalização inadequada.

No caso específico da Caça Predatória, uma das formas mais eficazes de minimizar esse problema, é o estímulo à criação em cativeiro das espécies mais procuradas pelo homem. Dessa forma, e ao longo dos séculos, algumas espécies avançaram tanto nesse sentido, que se viram livres dessas ameaças tendo em vista o enorme sucesso do homem na sua reprodução em confinamento. Surgiram assim, as espécies chamadas de "domésticas", tais como cães, gatos, galinhas, cavalos, canários, pombos, diamantes, etc. etc.

O sucesso da criação de animais domésticos em cativeiro é tal, que inúmeras espécies estão tão difundidas que longe de sofrer qualquer ameaça de extinção, são reproduzidos aos milhões todo ano, ficando assim isentas da acão fiscalizadora sobre elas. Quem quiser criar qualquer animal doméstico, não precisa realizar qualquer tramitação junto ao IBAMA. É evidente no entanto, que até se tornarem "domésticas" milhares de abnegados criadores passaram por centenas de anos aprimorando os métodos de reprodução, manejo, sanidade, nutrição, etc. etc.

Assim como o homem passou de um estado chamado de "selvagem" para outro de "civilizado", onde passou pela adaptação de uma vida em grandes áreas e baixíssima concentração populacional à se adaptar a viver em pequenos apartamentos de alguns metros quadrados, e trabalhar em verdadeiros cubículos, se transportar literalmente comprimidos em meios de transporte subterrâneos, sem sequer ver muitas vezes a luz do dia, os animais também passaram por essa adaptação, de "silvestres" para "domésticos".

Tal foi essa adaptação, que se fossem os colocados subitamente no meio selvagem dos nossos ancestrais, a nossa chance de sobrevida seria praticamente zero, da mesma forma que os animais que acompanharam o homem e hoje estão dentro da gaiola,canil ou baia, livres do stress, das inclemências do tempo e dos predadores, não tem chances de sobrevida na Natureza.

No caso específico dos pássaros, por estarmos ainda num período de intenso tráfico, destruição constante dos habitats naturais, fiscalização deficitária por falta de recursos, etc. a criação em cativeiro tem um apelo ecológico Fundamental, que entendemos merecedora de mais estímulo por parte das autoridades.
Cada pássaro que se cria na gaiola, ocupará certamente o lugar de outro que seria retirado da Natureza. E uma contribuição direta para o desestímulo ao tráfico.

Alojamento


Existem alguns sinais claros de estresse por alojamento inadequado, espaço, temperatura, iluminação, etc. etc.
O principal, é o insucesso na reprodução. As aves somente se predispõem à reprodução quando estão perfeitamente adaptadas ao mesmo, e seu nível de estresse é muito baixo.
A disposição para o canto também representa um claro sinal de adaptação.
A aparência sanitária, demonstra também que a ave está alojada em lugar apropriado.

Não é preciso grandes conhecimentos e experiência para percebermos se uma ave encontra-se à vontade no seu alojamento. É incrível a sensibilidade natural que as pessoas têm, mesmo leigas, para perceberem a adaptação ou não de um animal no seu alojamento.
Se olharmos o tamanho das baias dos cavalos, dos canis, dos pombais, etc. etc., sentiremos em primeira instância, a sensação de serem locais inadequados, sentimento este fruto do desconhecimento de que a transformação de "selvagem" em "doméstico" significa perfeita adaptação à espaços reduzidos sem qualquer reação de estresse.

Todos nós, humanos e os animais que ao longo da história nos acompanharam, trocamos o ar livre, as grandes áreas, a intensa atividade, a busca tenaz pelo alimento, a constante luta contra o frio e o calor, os predadores, etc. etc., pelo conforto das cidades, com os alimentos ao alcance da mão, a água na torneira, a proteção das inclemências, etc. etc.
Isto fatalmente, representa adaptação à espaços reduzidos.

Não poderíamos deixar de mencionar nesta análise, a experiência secular sobre este tema que os países europeus ostentam. No velho continente, onde a consciência ecológica é muito desenvolvida, a legislação é muito cuidadosa nesse sentido e os estudos de inúmeras gerações permitiram conclusões muito acertadas, o alojamento dos animais está perfeitamente equacionado e as gaiolas de exposição atendem perfeitamente as necessidades de cada espécie, sem exigências de espaços muito grandes. Nas exposições de canários roller (Serinus canários) para citar uma espécie que se expõe na Europa e no Brasil, o tamanho da gaiola de exposição é de 30 cm de comprimento.

Traficantes e criadores


Existem no meio ornitófilo, 2 figuras opostas nos seus comportamentos, postura ética e interesses.
1-Caçadores e traficantes.
2-Criadores.

Os caçadores e traficantes, pouco se sensibilizam com a beleza do canto ou da plumagem, pouco se importam com a vida, e visam apenas o lucro, sem medir as brutais conseqüências dos seus atos. Para eles, o bem estar das aves não conta, a alimentação dada é apenas para eles subsistirem sem causar "prejuízos" e é o lucro e tão somente o lucro o que os motiva.

Já os criadores, sentem desde a sua infância o fascínio pelo canto e pela beleza, cuidam dos seus pássaros melhor do que a si mesmos, e estão dispostos a gastar altas quantias de dinheiro nas melhores opções de alojamento, alimentação, tratamento veterinário de seus pássaros. Se a sua ave padecer de qualquer mal, o incorporam como se fosse próprio.

Ainda são poucos os representantes da sociedade que conseguem efetivamente diferenciar esses 2 grupos antagônicos no seu comportamento, antagônicos nos seus princípios, antagônicos nos seus interesses, e definitivamente antagônicos na sua contribuição ecológica.
Os criadores ornitófilos pertencem ao grupo daqueles que, não sendo fiscais do governo, não podendo frear o desmatamento, e nem controlar o uso indiscriminado dos agrotóxicos, e ainda terrivelmente estigmatizados, saem da simples retórica, para, com fatos concretos, buscar na reprodução em cativeiro, uma forma de amortecer esse terrível mal do tráfico e a depredação.

É muito difícil aceitar os inúmeros adjetivos pejorativos que se fazem a essa classe que é amiga e não inimiga, que protege e não destrói, que multiplica a vida enquanto outros a dizimam.
Inúmeras espécies estão livres de ameaça graças ao trabalho de alguns abnegados que conseguiram a sua reprodução em cativeiro.
Temos total consciência da dificuldade que representa para as autoridades, distinguir o traficante do ornitófilo, como também para todos nós cidadãos é extremamente difícil se não impossível, distinguir o político honesto do corrupto, mas nem por isso a solução será colocar todos no mesmo conceito e classificação.

Dos torneios


O torneios e exposições são meios de confraternização e divulgação do trabalho realizado. Tanto nos concursos de exemplares de cor como os de canto, um alojamento inadequado representará fatalmente no mau desempenho tanto do visual como do canto do exemplar. Existem inúmeras pessoas que dedicaram a sua vida inteira ao estudo das técnicas de transporte e alojamentodas aves para obter delas o máximo do seu potencial, e certamente esse já seria argumento mais do que suficiente para entender que nós mais do que ninguém queremos encontrar esse bem estar. Ninguém mais interessado do que o próprio expositor em obter o melhor resultado do seu exemplar, e parece óbvio que um alojamento desconfortável e inadequado, representará num desempenho ruim.


Fonte: Artigo Publicado por Álvaro Blasina na Revista Brasil Ornitológico 67


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Antes de iniciar um tópico ou começar sua participação em nosso fórum, pedimos que leia:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] Veja os [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.];
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] Como Postar[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.];
 
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
 

avatar
MARTÍN
Administrador
Administrador


Masculino BRASIL
Mensagens : 3134
Pontos : 4703
Idade : 38
CLUBE : KC 286 - SORB
CIDADE/CITY : S. J. do Rio Preto
ESTADO/PROVÍNCIA : São Paulo

Ver perfil do usuário https://www.facebook.com/universocriadouro/ https://www.facebook.com/criadouro.universo https://twitter.com/udoscanarios https://pinterest.com/universocanario/ fabio-martin@hotmail.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Botão em Curso Re: A ORNITOFILIA E A SOCIEDADE.

Mensagem por PAULO FERREIRA MACHADO em Dom 07 Dez 2014, 10:10

Bom dia pessoal.

     Excelente artigo do Sr. Álvaro Blasina.
     Concordo 100% com o artigo.
avatar
PAULO FERREIRA MACHADO
Membro Ativo
Membro Ativo


Masculino BRASIL
Mensagens : 1099
Pontos : 1216
Idade : 54
CIDADE/CITY : S.J. DO RIO PRETO
ESTADO/PROVÍNCIA : SÃO PAULO

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Botão em Curso A ornitofilia e a sociedade.

Mensagem por DAVI COUTINHO em Sab 13 Dez 2014, 02:35

Olá amigos do Universo dos Canários!

Ótimo e apropriado este artigo do Sr. Blasina sobre ornitofilia; Principalmente porque traz à reflexão muitas verdades a respeito da relação do homem com os animais em todo  o seu processo evolutivo, bem como a marcada diferença entre o ornitófilo e o traficante de pássaros.
Creio que o estigma da gaiola/prisão, que inclusive aparece retratado, provavelmente inconsciente, na foto que ilustra o artigo, é o maior desafio a ser vencido pela sociedade antes que entenda o que significa realmente ser um ornitófilo (termo originário da língua grega que significa amigo dos pássaros, como filantropia significa amigo do homem, e outros vocábulos de origem grega que temos em nosso idioma).

Até, em virtude do significado do termo, este título não cabe a traficantes de pássaros, pois são pessoas que visam apenas o lucro fácil em detrimento da vida dos pássaros, esses jamais podem ser ornitófilos.
Todavia é bom entender que não só os pássaros, mas todos animais domésticos que seguiram o homem nesta jornada, passaram pelo mesmo processo de confinamento que o homem passou quando optou por viver em grandes conglomerados. 

E tem alguns aspectos comportamentais, tidos como normais, praticados nas médias e grandes cidades ao redor do mundo, que mobilizaria com grande alarde as sociedades de defesa dos animais do mundo todo; Mas vemos todos os dias acontecer com seres humanos bem pertinho de nós e as vezes não damos a menor importância; Imaginem um ônibus de sessenta metros quadrados, no horário de pico, carregando 3 pessoas por metro quadrado, em pé, segurando em qualquer coisa para não cair; O metrô lotado, as filas nos hospitais públicos, os doentes amontoados nos corredores dos hospitais gemendo, chorando de dor, cercados de seguranças por todos os lados para garantir que seus familiares não se revoltem com a situação, quando no lugar de seguranças deveriam haver médicos. 

Agora eu pergunto: e se fossem pássaros, cães, gatos ou qualquer espécie de gado? Porventura a imprensa não estaria em cima, noticiando com grande alarido, escandalizados com os maus tratos; As autoridades não interviriam imediatamente, prenderiam tudo, aplicariam multa pesada, e certamente levariam algemados os responsáveis por fatos assim. Ah! mas com gente pode... principalmente se for pobre... é assim mesmo, não podemos fazer nada, etc e blá...blá...blá...como fazem nossas autoridades.

Quanta hipocrisia!!! Não pode nem com gente nem com pássaros, nem com ninguém...Vamos praticar filantropia e ornitofilia racionais, dentro das condições que nos permitem e o espaço de que dispomos, decentemente, com respeito a todas formas de vida; Com mais conhecimento e menos hipocrisia.

Não prendemos nossos canarinhos nas gaiolas, eles nascem e se desenvolvem ali, da mesma forma que nascemos e somos criados nos minúsculos apartamentos que a metrópole nos oferece.

A ornitofilia é maravilhosa e terapêutica, conheçamos mais sobre o assunto.
Um abraço a todos;

Davi.


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Antes de iniciar um tópico ou começar sua participação em nosso fórum, pedimos que leia:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] Veja os [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.];
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] Como Postar[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.];
 
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
 

avatar
DAVI COUTINHO
CONSULTOR GERAL
CONSULTOR GERAL


Masculino BRASIL
Mensagens : 1173
Pontos : 1372
Idade : 63
CIDADE/CITY : São Paulo
ESTADO/PROVÍNCIA : SP

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Botão em Curso Re: A ORNITOFILIA E A SOCIEDADE.

Mensagem por MARTÍN em Sab 13 Dez 2014, 08:06

Maravilha amigo Davi concordo com você.


Abraço.


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Antes de iniciar um tópico ou começar sua participação em nosso fórum, pedimos que leia:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] Veja os [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.];
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] Como Postar[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.];
 
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
 

avatar
MARTÍN
Administrador
Administrador


Masculino BRASIL
Mensagens : 3134
Pontos : 4703
Idade : 38
CLUBE : KC 286 - SORB
CIDADE/CITY : S. J. do Rio Preto
ESTADO/PROVÍNCIA : São Paulo

Ver perfil do usuário https://www.facebook.com/universocriadouro/ https://www.facebook.com/criadouro.universo https://twitter.com/udoscanarios https://pinterest.com/universocanario/ fabio-martin@hotmail.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum