UMA TERRÍVEL FACE DA DISBIOSE.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Botão em Curso UMA TERRÍVEL FACE DA DISBIOSE.

Mensagem por MARTÍN em Seg 06 Jan 2014, 14:10

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

PROPÓSITO: O propósito deste trabalho é definir disbiose, identificar, diagnosticar, prevenir e tentar algum recurso terapêutico na sua erradicação. Tentarei extrapolar alguns conceitos da medicina para a veterinária mesmo porque não detenho conhecimentos universitários de veterinária, a não ser conhecimentos da prática diária da canaricultura e de estudos autodidatas.

FISIOLOGIA: Antes de definirmos disbiose é preciso que tenhamos noções básicas do funcionamento dos intestinos. E muito importante que tenhamos em mente que o nosso intestino é responsável por 80% do nosso potencial imunológico e devemos ficar atentos a isto, pois, sem uma boa imunidade não se tem uma boa saúde. Produzimos no nosso organismo dois tipos de linfócitos, T e B. Os linfócitos T são produzidos pelo timo uma glândula localizada no pescoço e são muito úteis na imunidade celular e infecções virais, os segundos são produzidos em vários órgãos do corpo mas é nos intestinos onde encontramos a maior taxa e são eles os responsáveis pela produção de plasmócitos que por sua vez irão formar os cinco tipos de anticorpos, cada um com sua função : IgA, IgE, IgD, IgG, IgM. A IgA é o anticorpo responsável pela imunidade local, a sua deficiência para cada órgão vai determinar doenças em cada qual; a IgE é o anticorpo mais aumentado nas pessoas que tem alergias; A IgD é um anticorpo pouco produzido no organismo e sua função pouco conhecida; a IgG são os anticorpos em geral e a IgM os anticorpos da fase aguda das doenças. Por isto é muito importante o papel dos intestinos em nosso sistema imunológico, e o cuidado com ele é essencial para a nossa saúde como um todo.

FLORA INTESTINAL: Albergamos em nosso intestino uma quantidade fabulosa de fungos, bactérias e outros microorganismos que compõem a nossa flora intestinal, eles fazem parte de nosso ecossistema e sem eles não viveríamos. Temos cerca de cinqüenta trilhões destes microorganismos habitando os nossos intestinos. Temos mais bactérias na nossa flora intestinal que células no corpo. Estes microorganismos têm que viver em perfeito equilíbrio biológico para que qualquer animal possa ter saúde. Podemos dividi-los em dois tipos, os que são benéficos ao nosso sistema e os que podem ser patológicos nos trazendo doenças. Entre os microorganismos úteis podemos citar principalmente os lactobacilos de varias espécies que são encontrados nas coalhadas de leite tipo iogurte. Estas bactérias mantêm as outras que são nocivas sob controle por vários mecanismos como: população maior impedindo o crescimento das outras, pela competitividade pêlos nutrientes, pela produção de enzimas e antibióticos naturais que inibem o crescimento das bactérias nocivas e outros mecanismos menos conhecidos. Temos barreiras naturais que impedem a invasão do nosso corpo pelas bactérias patogênicas como a saliva, suco gástrico, suco pancreático, biles, etc. Percebe-se com facilidade o benefício destas bactérias benignas como os lactobacilos para o bom funcionamento de nosso sistema imunológico e dos animais de um modo geral e em nosso caso, dos canários.

DEFINIÇÃO: Disbiose é uma situação de desequilíbrio orgânico caracterizada pelo grande aumento dos microorganismos inimigos, com perda do controle deste crescimento pêlos lactobacilos ou por alterações na nossa fisiologia digestiva. Temos várias causas que levam a disbiose como:
Antibioticoterapia irracional, antiinflamatórios, antiácidos, stress, corticóides,  intoxicações diversas (agrotóxicos, metais pesados, álcool, fumo, etc.), má digestão, etc.

PATOLOGIA: A disbiose esta na base de centenas de doenças sem que as vezes seja levada em conta nos diagnósticos. Ela se torna ainda mais perigosa quando esta associada ou quando produz aumento da permeabilidade da mucosa intestinal. A bem da verdade a disbiose pode provocar ou agravar quase todo tipo de doenças principalmente se envolve a participação do sistema imunológico. Doenças agudas ou crônicas envolvendo todos os sistemas orgânicos, alergias, doenças inflamatórias, doenças infecciosas de toda espécie. Os mecanismos pêlos quais a disbiose leva a doenças são vários e não caberia aqui enumerá-los.
Vai desde a diminuição da capacidade do sistema imunológico até síndromes de má absorção dos vários elementos nutricionais, pois sabemos também que os lactobacilos são responsáveis pela produção de varias vitaminas como as do complexo B .vitamina K e outras mais incluindo ai vários neurotransmissores como a serotonina (o nosso neurotransmissor do prazer e bem estar). Vejam bem, o tamanho do número, NOVENTA por cento da serotonina é produzida no intestino! Portanto se temos uma disfunção intestinal provocada pela disbiose não teremos nem prazer de viver por uma depressão dependente da serotonina.
Atenção: tudo basicamente exosto aqui deve ser extrapolado para qualquer animal guardado as devidas proporções, incluindo aí os canários.

EPIDEMIA TERRÍVEL EM CANARIL: Este caso que vou relatar é recente e dizimou mais da metade dos canários de minha criação. Pelas fotos vocês verão a gravidade da doença. Há cerca de dois meses começou a aparecer no meu criadouro canários com inflamação aguda no tornozelo de uma ou das duas patas. Os mesmos não conseguiam apoiar a pata ou as duas e quando isto acontecia eles deitavam no fundo da gaiola ou dentro do potinho de farinhada um pouco de lado para não tocar nas patinhas. As vezes inflamava também algum dedo e aparecia um "olhinho" debaixo dele. Quem já não teve algo assim no seu canaril e por pouco não entra em pânico, vendo morrer seus melhores exemplares (parece castigo). A despeito de usar os melhores antibióticos de última geração como colírios direto no bico ou dissolvidos no bebedouro, junto com pomadas de toda sorte puras, com antibióticos ou associadas a fungicidas, antiinflamatórios e/ou corticóide, nada mudava pelo contrário piorava a situação; no caso de usar antiinflamatórios ou corticóides a artrite que era só inflamatória e infecciosa passava a ser necrótica e isquêmica e secava rapidamente suas patinhas e ficavam pretas que poderiam ser amputadas, que não saia sangue e nem dor provocava. O processo culminava com infecção generalizada e diarréia intensa sujando a cloaca de branco. Após quase desistir, resolvi pedir ajuda profissional do ramo, telefonei, por indicação de um amigo para um canaricultor e veterinário que me orientou como proceder nestes casos. Assim levei um canário em fase de agonia, que morreu assim que o peguei na gaiola dentro do laboratório. Foi feito lâmina corada com gram que mostrou uma quantidade absurda de bacilos gram negativos do material retirado do tornozelo, do qual foi feito cultura e antibiograma, tendo sido identificada escherichia colli resistente à maioria dos antibióticos tentados. Com estes resultados em mãos fui à luta tentando os antibióticos sensíveis no bico e local, até subcutâneo tentei (matei dois em alguns minutos), dei para todo o plantei sem resultado, parecia que piorava. Quero lembrar que já estava em prática todas as medidas higiênicas imaginadas, até esterilizar a ração no forno eu fazia, canários doentes separados, assepsia das mãos, troca de poleiros esterilizados , troca de fundos esterilizados. Já estava dando a batalha perdida, quando após um dia lidando com eles e muito deprimido, num domingo, me retirei para um repouso e me desligar. Após alguns minutos de cochilo passo a revisar todo o meu manejo com a criação e de repente como um clarão me vem em bloco toda à burrice que eu vinha cometendo já havia algum tempo. Por força do hábito, acostumei, orientado por um criador amigo a colocar na farinhada, terramicina veterinária em pó. Para cada quilo misturava uma medida que vinha junto, apesar de ir contra tudo o que eu fazia em medicina, pois sou homeopata e também ortomolecular, passei a fazer pela inexperiência com os canários. Ele, um criador experiente me convenceu, aquilo se tornou um hábito natural e passou desapercebido. De repente tudo se tornou muito claro para mim, e o conhecimento da disbiose me tomou logo e pude ver com perfeição; tudo aquilo que não fazia com meus clientes eu estava fazendo com meus canários e pude fazer o diagnóstico: artrite aguda por colibacilose, epidêmica, provocada pela disbiose causada pela terramicina que eu usava cronicamente. Feito o diagnóstico fui correr atrás de lactobacilos para dar aos canários. Parando com a terramicina e usando lactobacilos mais alguns outros cuidados como vitaminas antioxidantes, aminoácidos que contenham glutaminas, etc foi como mágica, não apareceu mais  nem um caso no plantei e os canários doentes demoravam muito mais a morrer. Hoje ainda tenho sete canários doentes que se encontram dentro do canaril e não tenho mais nenhum medo de contaminação do restante do plantei, não os separo mais. Por tudo isto que passei na prática da canaricultura com esta epidemia, aqui vai meu conselho: cuidado com excesso de medicação indiscriminada,  pulverizações, antibióticos, etc, pois quando a disbiose seleciona uma bactéria virulenta como esta em vários canários e ela se dissemina num plantei com o sistema imunológico deprimido é um desastre TERRÍVEL.

Eduardo Magnus da Cruz Costa  
Canaricultor, médico oftalmologista, homeopata, médico ortomolecular  
Tel. 33-33313691 - Manhuaçu - MG.

Agradecimento:
Marcelo Maluf e Eliane Seixas.

Bibliografia:
Biologia molecular da célula / Bruce Alberts, Dennis Bray, Julian Lewis, Martin Raff, Keith Roberts e James D. Watson; trad. Amauri Braga Simonetti...(et ai.)- 3.ed- Porto Alegre: Artes Médicas, 1997
.


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Antes de iniciar um tópico ou começar sua participação em nosso fórum, pedimos que leia:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] Veja os [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.];
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] Como Postar[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.];
 
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
 

avatar
MARTÍN
Administrador
Administrador


Masculino BRASIL
Mensagens : 3134
Pontos : 4703
Idade : 38
CLUBE : KC 286 - SORB
CIDADE/CITY : S. J. do Rio Preto
ESTADO/PROVÍNCIA : São Paulo

Ver perfil do usuário https://www.facebook.com/universocriadouro/ https://www.facebook.com/criadouro.universo https://twitter.com/udoscanarios https://pinterest.com/universocanario/ fabio-martin@hotmail.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Botão em Curso Re: UMA TERRÍVEL FACE DA DISBIOSE.

Mensagem por JS Canaril Sandro em Ter 01 Abr 2014, 20:24

Martin esse ano tive alguns casos assim, mas não ministro terramicina ou qualquer outra coisa na farinhada o que pode ser?
avatar
JS Canaril Sandro
Membro
Membro


Masculino BRASIL
Mensagens : 3
Pontos : 5
Idade : 36
CLUBE : UOVP - HF - 009
CIDADE/CITY : São José dos Campos
ESTADO/PROVÍNCIA : Sp

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Botão em Curso Re: UMA TERRÍVEL FACE DA DISBIOSE.

Mensagem por MARTÍN em Qua 02 Abr 2014, 19:30

Sandro boa noite, como vai tudo bem? Desculpe a demora em responder.

Bem amigo eu ja tive casos parecido com estes em meu criadouro, mas como não fiz exames tive duvida se para aquele caso especifico era "Disbiose" ou "[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]" esta doenças deixa nos criadores de cabelo em pé, é muito triste aves com problemas nas patas.

Sandro já li e ouvi criadores dizendo que uma das causas da disbiose é o excesso de proteína, e o ideal é de imediato suspender a farinhada e ovos caso esteja oferecendo.

Mas confesso que pouco sei ou entendo sobre o assunto, o correto seria levar a ave ate um veterinário que tenha conhecimento em aves, e solicitar exames para saber corretamento do que se trata.


Abraço.


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Antes de iniciar um tópico ou começar sua participação em nosso fórum, pedimos que leia:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] Veja os [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.];
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] Como Postar[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.];
 
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
 

avatar
MARTÍN
Administrador
Administrador


Masculino BRASIL
Mensagens : 3134
Pontos : 4703
Idade : 38
CLUBE : KC 286 - SORB
CIDADE/CITY : S. J. do Rio Preto
ESTADO/PROVÍNCIA : São Paulo

Ver perfil do usuário https://www.facebook.com/universocriadouro/ https://www.facebook.com/criadouro.universo https://twitter.com/udoscanarios https://pinterest.com/universocanario/ fabio-martin@hotmail.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Botão em Curso Uma terrível face da disbiose.

Mensagem por DAVI COUTINHO em Qui 03 Abr 2014, 23:30

Caros amigos do Universo dos Canários, boa noite!

Primeiramente parabéns aos amigos do Staff pela matéria.
Conheço de perto esta disfunção orgânica nos canários, mas confesso que demorou bastante tempo para aprender a lidar com ela.
Já perdi muitos canários por esta causa, até desconfiar e fazer um teste, que foi fundamental para que hoje eu não temesse mais essa doença.

Sempre que encontro um amigo de longa data; hoje veterinário, juiz, e criador de canários, trocamos ideia quanto o tempo nos permite, e apesar do meu amigo Cesar Wenceslau ser bem jovem, sempre aprendo alguma coisa com ele.
Certa vez conversando sobre qual a melhor farinhada, ele me respondeu curto e grosso "damos mais nutrientes a nossos canários do que eles precisam", isto me entrou na cabeça e foi fundamental, pois lembrei a forma de manejo do Arno Buchli Jr, juntei as peças e mudei toda forma de manejo no meu criadouro.

FORMA SIMPLES DE EVITAR A DISBIOSE:
Base da alimentação: Alpiste, água limpa e areia de boa qualidade o ano todo. (alpiste, mais novo e limpo possível) nada de absorvente de micotoxinas e outros aditivos do gênero. A não ser que seja orgânico.
A folha verde escura duas vezes por semana é ótimo (uso a couve), mas certifique-se de que não tenha agrotóxicos, se tiver alguma lagartinha ou pulgão é bom sinal.
CUIDADO COM O ESTRESSE! ele pode ser o causador de vários desequilíbrios metabólicos nos pássaros.

Na temporada de cria acrescente farinhada de boa qualidade e aveia descascada em pote separado.
Se quiser quebrar a rotina de vez em quanto, arroz cozido misturado na farinhada... Pronto, criação barata e saudável...

Após a muda de penas deixe seu pássaro descansar os órgãos internos, nesta fase é alpiste puro, água limpa e areia de boa qualidade.

HIGIENE REGULAR: Limpeza demais também faz mal, em ambiente de muita desinfecção o canário não desenvolve resistência contra bactérias com as quais inevitavelmente terá contato ao longo da vida.  
Banho no mínimo duas vezes por semana, sempre até ao meio dia, para que o canário tenha tempo de secar as penas e não dormir com as penas úmidas.

Se o problema da infecção nas patas aparecer em algum canário, nada de antibióticos. Procure produtos naturais como POMADA DE EMEIRIQUE, feita sob encomenda na boutique Veado de Ouro em São Paulo, ou CREAMEX-PET, laboratório QUINABRA são José dos Campos SP.

Cada criador certamente tem seu manejo, sou apenas mais um, entretanto estou dividindo com os amigos a forma como aprendi a lidar com este problema que já levou muitos dos meus canarinhos ao longo do tempo.

Um forte abraço a todos;
Davi Coutinho.
avatar
DAVI COUTINHO
CONSULTOR GERAL
CONSULTOR GERAL


Masculino BRASIL
Mensagens : 1173
Pontos : 1372
Idade : 63
CIDADE/CITY : São Paulo
ESTADO/PROVÍNCIA : SP

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum